Unidades e Serviços

Serviço de Reabilitação

Serviço de Reabilitação Lucy Montoro

  • Endereço

    Rua Pedro Simoso, 249 - Saúde - Mogi Mirim/SP

    ver mapa

Horário de funcionamento

Agendamento e consultas: Segunda a sexta, exceto feriados, das 7h às 19h.

Para ser atendido no Ambulatório, o paciente deverá passar primeiro em atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), que fará o encaminhamento para o Serviço de Especialidade das regiões de Piracicaba ou São João da Boa Vista.

Após o atendimento no Serviço de Especialidade, havendo a indicação, o agendamento da consulta de triagem é feito na hora, pela regulação.

Para participar das oficinas do CTI é necessário realizar triagem, agendada por telefone ou no próprio local.

Horário de Funcionamento
O Serviço de Reabilitação Lucy Montoro em Mogi Mirim funciona de segunda a sexta, exceto feriados, das 7h às 19h.

Telefone

(19) 3806-5192

Inaugurado no ano de 2012, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, o Serviço de Reabilitação Lucy Montoro de Mogi Mirim oferece tecnologia de ponta na reabilitação de pacientes com deficiência física, doenças incapacitantes e severas restrições de mobilidade. Em 2019, a unidade conquistou a certificação máxima da CARF (Commission on Accreditation of Rehabilitation Facilities), consolidando o trabalho realizado pelo IRSSL no SUS, em conjunto com o Hospital Sírio-Libanês e o governo estadual. No Brasil são apenas 10 unidades certificadas pela CARF, todas localizadas no estado de São Paulo.

Especialidades

Médicas

Fisiatria
Neurologia
Neurologia Infantil

Não Médicas

Fisioterapia
Fonoaudiologia
Terapia Ocupacional
Enfermagem
Psicologia
Serviço Social

Estrutura

O Serviço de Reabilitação Lucy Montoro, em Mogi Mirim, está instalado em um terreno de 3 mil m² de área construída.

O atendimento ambulatorial é realizado por uma equipe multidisciplinar, composta por médicos fisiatras, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e outros profissionais especializados em reabilitação.

Há também a prescrição e dispensação de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, com o apoio da equipe técnica itinerante.

Para incentivar o desenvolvimento de novas habilidades, a unidade oferece cuidados complementares como oficinas terapêuticas, aulas de basquetes sobre cadeira de rodas, bocha, tênis de mesa e atletismo, além de ter laboratório de robótica e realidade virtual destinados à reabilitação de pacientes com deficiência física, com foco no estímulo à prática paradesportiva.

Em 2014 foi inaugurado o laboratório de robótica com o equipamento InMotion Robot cuja tecnologia promove o movimento do cotovelo e do ombro dos pacientes em reabilitação. Nesse mesmo ano, foram adquiridos equipamentos de condicionamento físico e cadeiras de rodas adaptadas para a prática da iniciação paradesportiva. Em 2015, teve início as atividades do ambulatório de bloqueios neuroquímicos para o tratamento da espasticidade.

MOVIMENTO MAIO AMARELO

No mês em que o Movimento Maio Amarelo chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, o Serviço de Reabilitação Lucy Montoro Mogi Mirim alerta que em 2020, 53% das vítimas de acidente de trânsito atendidas na unidade foram motociclistas. Do total de vítimas, 81% são homens com idade variando entre 41 e 65 anos. Dados apontam que 53% sofreram amputações, 21% lesão encefálica e 21% lesão medular, que caracterizam sequelas potencialmente incapacitantes.

As vítimas de acidentes de trânsito passam por um longo processo de reabilitação e podem ter sequelas permanentes com grande impacto na sua funcionalidade e na qualidade de vida. As consequências não são apenas para o acidentado, pois as deficiências adquiridas podem ser tão severas a ponto de afetar toda a dinâmica familiar, sendo necessário que algum membro da família se dedique em tempo integral para garantir os cuidados adequados ao paciente.

Esses dados servem para provocar uma reflexão e maior conscientização em toda sociedade acerca dos perigos no trânsito quando não adotamos comportamentos relacionados a uma direção defensiva.

O trânsito pede empatia!!

Ouvidoria

Acolhe as reclamações, sugestões e elogios, atua como interlocutor do usuário com a direção da Instituição. Tem o objetivo de buscar soluções imediatas aos problemas apontados e assim promover melhoria nos fluxos de atendimento do Hospital.