Unidades e Serviços

Serviço de Reabilitação

Serviço de Reabilitação Lucy Montoro

  • Endereço

    Rua Pedro Simoso, 249 - Saúde - Mogi Mirim/SP

    ver mapa

Horário de funcionamento

Agendamento e consultas: Segunda a sexta, exceto feriados, das 7h às 19h.

CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE PARA TRATAMENTO DE REABILITAÇÃO

I) Para tratamento de reabilitação em regime ambulatorial:

1) Crianças, adolescentes e adultos, com incapacidades adquiridas e que apresentem limitações às atividades básicas e instrumentais de vida diária:

  • Diagnóstico definido (encaminhamento médico com letra legível, assinado e carimbado);
  • Tempo de lesão e/ou instalação da incapacidade menor que 4 anos;
  • Estabilidade clínica:
    • Controle das doenças de base (como diabetes melitus, hipertensão arterial sistêmica, insuficiência cardíaca crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica, doenças psiquiátricas, renais, pulmonares, cardíacas, oncológicas, infecciosas, dentre outros) e acompanhamento médico em equipamentos da comunidade das mesmas;
    • Controle e acompanhamento médico na comunidade do fator relacionado à causa da incapacidade;
  • Crises convulsivas controladas (última crise há mais de seis meses);
  • Ausência de lesões por pressão de grau III e IV;
  • Ausência de dispositivos de ventilação mecânica e ou oxigênio terapia;
  • Ausência de coma vigil;
  • Ausência de toxicomania ativa;
  • Ausência de quadros demenciais ou de deficiência intelectual moderada ou grave;
  • Apresentar retaguarda de transporte;
  • Apresentar retaguarda familiar ou social.

2) Crianças com paralisia cerebral, mielomeningocele, má formação congênita de membros e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor:

  • Idade até 6 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Diagnóstico definido (encaminhamento médico com letra legível, assinado e carimbado);
  • Estabilidade clínica:
    • Controle das doenças de base (diabetes melitus, hipertensão arterial sistêmica, insuficiência cardíaca crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica, doenças psiquiátricas, renais, pulmonares, cardíacas, oncológicas, infecciosas, dentre outros) e acompanhamento médico em equipamentos da comunidade das mesmas;
    • Controle e acompanhamento médico na comunidade do fator relacionado à causa da incapacidade;
  • Crises convulsivas controladas (última crise há mais de seis meses);
  • Ausência de lesões por pressão de grau III e IV;
  • Ausência de dispositivos de ventilação mecânica e ou oxigênio terapia;
  • Ausência de coma vigil;
  • Ausência de deficiência intelectual moderada ou grave;
  • Apresentar retaguarda de transporte;
  • Apresentar retaguarda familiar ou social.
II) Para tratamento de reabilitação em regime de internação:

Para pacientes que apresentem limitações às atividades básicas e instrumentais de vida diária e possuam perfil para que se beneficiem do tratamento intensivo, conforme as incapacidades atendidas:

  • Idade acima de 12 anos;
  • Diagnóstico definido (encaminhamento médico com letra legível, assinado e carimbado);
  • Tempo de lesão e/ou instalação da incapacidade menor que 2 anos;
  • Estabilidade clínica:
    • Controle das doenças de base (diabetes melitus, hipertensão arterial sistêmica, insuficiência cardíaca crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica, doenças psiquiátricas, renais, pulmonares, cardíacas, oncológicas, infecciosas, dentre outros) e acompanhamento médico em equipamentos da comunidade das mesmas;
    • Controle e acompanhamento médico na comunidade do fator relacionado à causa da incapacidade;
  • Crises convulsivas controladas (última crise há mais de seis meses);
  • Ausência de lesões por pressão de grau III e IV;
  • Ausência de dispositivos de ventilação mecânica e ou oxigênio terapia;
  • Ausência de ostomias;
  • Ausência de insuficiência renal crônica dialítica;
  • Pacientes com Derivação Ventrículo Peritoneal com comprovação de seguimento neurológico e relatório recente (2 meses), demonstrando estabilidade neurológica, estando descartadas novas intervenções cirúrgicas;
  • Ausência de toxicomania ativa;
  • Ausência de quadros demenciais ou de deficiência intelectual moderada ou grave;
  • Ausência de alteração cognitiva grave;
  • Ausência de coma vigil;
  • Apresentar retaguarda de transporte;
  • Apresentar retaguarda familiar ou social.

1) No momento da internação, o paciente deve apresentar:

  • Ausência de infecções respiratórias, urinárias ou de outro sítio;
  • Ausência de hipersecretividade respiratória;
  • Ausência de febre.

2) O Cuidador deve apresentar:

  • Idade: entre 18 anos e 65 anos;
  • Estabilidade e controle clínico das doenças de base;
  • Ausência de doenças infectocontagiosas;
  • Estabilidade psiquiátrica;
  • Ausência de risco de síndrome de abstinência de álcool, drogas ou tabaco;
  • Ciência de que acompanhará o tratamento durante a internação e deverá dar seguimento às orientações em domicílio.

 

DIAGNÓSTICOS ATENDIDOS – UNIDADE MOGI MIRIM

  1. CRIANÇAS
  • Lesão Medular*;
  • Amputação*;
  • Lesão encefálica*;
  • Malformações congênitas;
  • Atraso do desenvolvimento neuropsico motor;
  • Mielomeningocele;
  • Lesão nervosa periférica;
  • Paralisia cerebral;
  • Síndromes genéticas (motora);
  1. ADULTOS
  • Lesão Medular (Paraplegia e Tetraplegia);
  • Amputados (membro inferior e membro superior);
  • Lesão encefálica (sequelas de AVE, TCE, tumor cerebral, etc);
  • Doenças Neurodegenerativas (ELA, Parkinson, Esclerose Múltipla);
  • Doenças neuromusculares (Guillain Barre, Distrofias musculares, etc)
  • Afecções musculoesqueléticas (sequelas de LES, Artrite Reumatóide, etc)

 

Para ser atendido no Ambulatório, o paciente deverá passar primeiro em atendimento em um Hospital Geral, Unidade Básica de Saúde (UBS) ou um Ambulatório Médico de Especialidades (AME), que fará o encaminhamento para o Serviço de Especialidade das regiões de Piracicaba ou São João da Boa Vista.

Horário de Funcionamento

O Serviço de Reabilitação Lucy Montoro em Mogi Mirim funciona de segunda a sexta, exceto feriados, das 7h às 19h.

Telefone

(19) 3806-5192

Quem Somos

Inaugurado no ano de 2012, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, o Serviço de Reabilitação Lucy Montoro de Mogi Mirim oferece tecnologia de ponta na reabilitação de pacientes com deficiência física, doenças incapacitantes e severas restrições de mobilidade. Em 2019, a unidade conquistou a certificação máxima da CARF (Commission on Accreditation of Rehabilitation Facilities), consolidando o trabalho realizado pelo IRSSL no SUS, em conjunto com o Hospital Sírio-Libanês e o governo estadual. No Brasil são apenas 10 unidades certificadas pela CARF, todas localizadas no estado de São Paulo.

Abrangência

A unidade de Serviços de Reabilitação Lucy Montoro de Mogi Mirim possui abrangência de atuação no Departamento Regional de Saúde de Piracicaba (DRS X) e no Departamento Regional de Saúde de São João de Boa Vista (DRS XIV), absorvendo pacientes de 46 municípios do Estado de São Paulo.

Confira a lista completa dos municípios:

Piracicaba (DRS X)

São João de Boa Vista (DRS XIV)

Especialidades

Médicas

Fisiatria
Neurologia
Neurologia Infantil

Não Médicas

Fisioterapia
Fonoaudiologia
Terapia Ocupacional
Enfermagem
Psicologia
Serviço Social
Educação Física
Oficina Terapêutica

Estrutura

O Serviço de Reabilitação Lucy Montoro, em Mogi Mirim, está instalado em um terreno de 3 mil m² de área construída.

O atendimento ambulatorial é realizado por uma equipe multidisciplinar, composta por médicos fisiatras, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e outros profissionais especializados em reabilitação.

Há também a prescrição e dispensação de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, com o apoio da equipe técnica itinerante.

Para incentivar o desenvolvimento de novas habilidades, a unidade oferece cuidados complementares como oficinas terapêuticas, aulas de basquetes sobre cadeira de rodas, bocha, tênis de mesa e atletismo, além de ter laboratório de robótica e realidade virtual destinados à reabilitação de pacientes com deficiência física, com foco no estímulo à prática paradesportiva.

Em 2014 foi inaugurado o laboratório de robótica com o equipamento InMotion Robot cuja tecnologia promove o movimento do cotovelo e do ombro dos pacientes em reabilitação. Nesse mesmo ano, foram adquiridos equipamentos de condicionamento físico e cadeiras de rodas adaptadas para a prática da iniciação paradesportiva.

Em 2015, teve início as atividades do ambulatório de bloqueios neuroquímicos para o tratamento da espasticidade.

 

 

Programa de Reabilitação

xxxxxxx

Informações completares da Unidade

Dados do perfil epidemiológico da Unidade.

Resultados alçados (desfechos)

Resultado da pesquisa de satisfação dos Usuários

Resultado de Pesquisa NPS

 

 

Ouvidoria

Acolhe as reclamações, sugestões e elogios, atua como interlocutor do usuário com a direção da Instituição. Tem o objetivo de buscar soluções imediatas aos problemas apontados e assim promover melhoria nos fluxos de atendimento do Hospital.