FALE CONOSCO

Notícias

Voltar para listagem de notícias

09/01/2017

Atividades físicas leves são indicadas após infarto

 

Atividades físicas leves são indicadas após infarto

“Sofri um infarto recentemente. Posso fazer esforço físico?” Esta é uma dúvida comum entre as pessoas que já tiveram infarto agudo do miocárdio, o popular ataque cardíaco. E a resposta para essa pergunta, segundo a dra. Amanda Gonzales, médica da Unidade de Cardiologia do Exercício do Hospital Sírio-Libanês, é “sim, pode e deve, mas é essencial primeiro a orientação de um médico”.

O que é o infarto?

O infarto agudo do miocárdio é a diminuição ou a ausência da circulação de sangue no coração.

Provocado geralmente pelo acúmulo de gordura no interior das artérias que levam sangue para o coração, o infarto impede que o músculo cardíaco (miocárdio) receba oxigênio e nutrientes.

Até a década de 1970, a principal recomendação médica pós-infarto era de repouso total por pelo menos três semanas, pois acreditava-se que isso facilitaria o processo de cicatrização do músculo do coração. Hoje, porém, diversos estudos demonstram que a atividade física, além de ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares, contribui para a reabilitação dos pacientes que tiveram ataque cardíaco.

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), concluído em 2010, revelou que pacientes que sofreram um infarto e não seguiram um treinamento físico, depois desse ocorrido, mantiveram o risco de ter um novo ataque cardíaco, mesmo sob medicação. Já aqueles que se tornaram mais ativos fisicamente diminuíram esse risco. O estudo acompanhou 51 pacientes durante seis meses.

Segundo a dra. Amanda, os exercícios físicos também ajudam na recuperação da “capacidade funcional” dos pacientes que tiveram infarto. Ou seja, na retomada das atividades cotidianas, como tomar banho sozinho ou se locomover, no caso dos idosos, ou voltar ao trabalho, no caso dos mais jovens. “O exercício físico é fundamental para os pacientes que ficaram vários dias ou semanas internados”, enfatiza a médica.

Como começar?

Apesar de sempre indicados, os exercícios físicos apresentam graus de esforços diferentes. Para os pacientes jovens, por exemplo, esforço físico geralmente significa uma atividade que demanda grande gasto energético, como correr ou empurrar um móvel. Já para os idosos, uma simples caminhada, carregar uma sacola ou varrer a casa pode representar grande esforço.

Após o infarto e a alta médica, a recomendação geral é a realização de um esforço físico leve. “Em uma escala de 0 a 10, o nível de cansaço deve ficar entre 2 e 3, o que irá variar de uma pessoa para outra”, explica a dra. Amanda.

Sendo autorizado pelo médico, a caminhada é uma ótima maneira de começar. Procure andar de 10 a 30 minutos por dia, durante um horário em que a temperatura esteja agradável. Outras atividades indicadas após o infarto são:

Lembre-se de que todas essas atividades não devem cansá-lo muito, mantendo-se sempre dentro de um nível de esforço leve para você. Procure conversar sobre isso com seu médico. Ele conhece suas limitações e poderá ajudar a pensar nas atividades físicas mais adequadas para você.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 300 mil brasileiros sofrem infarto todos os anos no Brasil. A insuficiência cardíaca é um problema comum em aproximadamente 2 milhões de brasileiros, sendo que por ano são diagnosticados cerca de 240 mil novos casos dessa doença que impede o bombeamento normal de sangue pelo coração, prejudicando assim o funcionamento de vários órgãos.

Fonte: www.hospitalsiriolibanes.org.br

Endereços de atendimento
Atendimento Médico AME   •   Hospitais de Atendimento   •   Serviço de Reabilitação

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês
Matriz: Rua Peixoto Gomide, 337, Bela Vista, São Paulo - Telefone: 55 (11) 3016-0528
E-mail: faleconosco@irssl.org.br