FALE CONOSCO

Notícias

Voltar para listagem de notícias

12/08/2015

Apenas 5% das pessoas higienizam as mãos corretamente!

Apenas 5% das pessoas higienizam as mãos corretamente

 

Desde pequenos, todos nós aprendemos que lavar as mãos é importante para a saúde. Porém poucas pessoas o fazem corretamente no dia a dia.

Segundo estudo realizado pela Michigan State University, nos Estados Unidos, em 2013, apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente. O estudo foi baseado na observação do comportamento de 3.749 pessoas em banheiros públicos: 33% não usaram sabonete, 10% sequer lavaram as mãos e apenas 5% lavaram as mãos por tempo suficiente para eliminar todos os germes causadores de doenças.

Em média, as pessoas lavaram suas mãos por apenas 6 segundos, quando o tempo necessário para eliminar os germes é de 40 a 60 segundos, com água e sabonete, e de 20 a 30 segundos com preparações alcoólicas, como o álcool gel (veja infográfico), segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Há cerca de dez anos, a recomendação era apenas água e sabão, mas hoje as soluções alcoólicas especialmente formuladas se mostram superiores para a higienização das mãos", explica a médica infectologista e coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital Sírio-Libanês Maria Beatriz Gandra de Souza Dias.

Segundo as recomendações da OMS (Diretrizes da OMS sobre Higienização das Mãos em Serviços de Saúde), as mãos precisam ser lavadas com água e sabonete quando estão visivelmente sujas ou contaminadas com matéria orgânica (fluidos corporais, restos de alimentos, por exemplo). Nas demais situações, a escolha pode ser pela preparação alcoólica (gel ou solução).

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a higienização das mãos, com água e sabão ou com soluções alcoólicas, é a medida individual mais simples e menos dispendiosa para prevenir a propagação das infecções.

"Infecções respiratórias, como gripes, resfriados e conjuntivite são transmitidas por mãos não higienizadas", exemplifica a dra. Mirian de Freitas Dal Ben Corradi, infectologista da CCIH do Hospital Sírio-Libanês. Quando a higienização das mãos não é feita de maneira adequada, contribui ainda para o surgimento de cerca de 50% das doenças transmitidas pela alimentação, como gastroenterite, segundo dados do Centers for Disease Control and Prevention (CDC).

Para a higienização - com água e sabonete ou com preparações alcoólicas - ser de fato efetiva, é necessário observar alguns cuidados, como a qualidade e a quantidade de produto utilizado, além do tempo gasto no processo (veja no infográfico abaixo como higienizar as mãos com água e sabonete ou com preparações alcoólicas).

"Muita gente espirra álcool líquido comum nas mãos, mas isso não é recomendado, pois pode causar ressecamento e microfissuras, facilitando a infecção por vírus e bactérias", explica a dra. Mirian. As preparações alcoólicas (gel ou solução) específicas para a higienização das mãos são as mais indicadas, pois possuem emolientes e concentração média de 70% de álcool, o que é ideal para que tenham ação bactericida.

"É importante contemplar toda a superfície da mão", alerta a dra. Mirian. Segundo ela, a quantidade de produto a ser utilizado vai depender do tipo de produto e do tamanho da mão. Em geral, 2 ml de álcool em gel são suficientes. "A mão deve estar úmida no final do processo", esclarece a médica.

Uma mão não higienizada pode conter alguns milhares de bactérias, muitas delas virulentas ou resistentes aos antibióticos. A descoberta de que as mãos podem transmitir infecções não é nova. Já em 1846, o médico húngaro Ignaz Semmelweis observou a redução no número de mortes maternas por infecção puerperal após a implantação da prática de higienização das mãos com solução clorada em um hospital em Viena (Áustria). Desde então, esse procedimento tem sido recomendado como medida primária no controle da disseminação de agentes infecciosos.


  

Fonte: www.hospitalsiriolibanes.org.br

Endereços de atendimento
Atendimento Médico AME   •   Hospitais de Atendimento   •   Serviço de Reabilitação

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês
Matriz: Rua Peixoto Gomide, 337, Bela Vista, São Paulo - Telefone: 55 (11) 3016-0528
E-mail: faleconosco@irssl.org.br